BOLO 15 ANOS DE PASTA AMERICANA

R$90,00

Conheça nossas opções de frete

BOLO 15 ANOS DE PASTA AMERICANA

COBERTURA: PASTA AMERICANA E OU CHANTILLY

MASSAS: CHOCOLATE, BRANCA OU REDVELVET (MASSA VERMELHA)

OBSERVAÇÃO: ALGUMAS FOTOS DE BOLOS SEM A LOGO ADA CASADOBOLODATORTA, SÃO MERAMENTE ILUSTRATIVAS, APENAS COMO DICA PARA SEU MODELO DE BOLO.

RECHEIOS:

FAVOR VERIFICAR RECHEIOS PARA BOLOS DE PASTA AMERICANA

História

O baile de debutantes teve início na segunda metade século XVI na Europa antiga, mais precisamente onde ficam hoje Alemanha, França, Inglaterra e Áustria, quando as famílias nobres realizavam um grande baile para apresentar à sociedade suas filhas que se tornavam mulheres.

Mapa político da Europa no final do século XVI

A palavra debutante se origina do francês ‘débutant’, que significa iniciante ou estreante. Historicamente, o baile de debutantes dava início a uma série de novos comportamentos para as meninas. Como uma espécie de ritual de passagem da infância para a vida adulta, o baile de debutantes é realizado no 15º aniversário de uma menina, quando ela, depois de oficialmente apresentada à sociedade, poderia usar roupas mais adultas, frequentar reuniões sociais e namorar. Antigamente, o baile também tinha como função apresentar pretendentes à moça.

Debutante. Foto: Divulgação

Desse modo, mostrar que ela já não era mais uma criança significava também dizer aos homens que ela já estava pronta para se tornar uma boa esposa e uma boa mãe. Para a sociedade da época, a importância era a aliança entre as famílias nobres. A identidade das mulheres como adultas e suas relações com os homens mudavam drasticamente após o baile.

A troca de sapatos. Foto: Divulgação

O ápice da festa acontecia no momento em que a debutante trocava seu vestido de um modelo infantil, usado na recepção dos convidados, para um adulto, no momento em que ia dançar com seu pai. As danças realizadas durante a festa variavam com os costumes locais. No entanto, a valsa tornou-se uma espécie de dança oficial do evento.

Após a Revolução Francesa de 1789, com a fuga das famílias nobres da guerra civil e a consequente migração para as colônias europeias, como Estados Unidos e Brasil, o baile de debutantes começou a se propagar com ainda mais força. No Brasil, os bailes de debutantes fizeram muito sucesso na década de 1950.

Nos anos 1950 e 1960, o Brasil viveu uma época marcada pelo avanço do processo de industrialização. O país foi se desenvolvendo economicamente, recebendo fortes investimentos do Estado e também do capital privado internacional e nacional, o que fez com que vários estrangeiros imigrassem no país. A maior parte dos investimentos estrangeiros que entraram no Brasil entre 1955 e 1963 foi para o setor de Indústrias de Transformação. Isso porque, desde o governo Vargas, a necessidade de investimentos nessa indústria era estudada e se colocava em prática com planos nos setores de siderurgia e energia. Quando assumiu a presidência, Juscelino Kubistchek dirigiu a política econômica para alcançar seu lema de campanha, que era desenvolver o Brasil “50 anos em 5”, estabelecendo seu plano de desenvolvimento econômico, o Plano de Metas.

Nesta mesma época, a economia internacional entrou numa fase de expansão, com o aumento do comércio e dos investimentos diretos ultrapassando o ritmo de crescimento do produto global. Pouco a pouco, o Brasil foi deixando de receber as grandes quantidades de imigrantes europeus que tinham auxiliado de maneira decisiva o processo de modernização produtiva e cultural, até adotar políticas migratórias bem mais restritivas das que eram adotadas até então.

O período de meados de 1960 até o início de 1970 é conhecido como “milagre” econômico brasileiro, pois houveram extraordinárias taxas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no país. Porém, este rápido crescimento veio acompanhado de uma inflação decrescente e relativamente baixa para os padrões brasileiros, além de excedentes no balanço de pagamentos. Assim, nas décadas seguintes, a contribuição líquida financeira desapareceu, até o Brasil se converter em exportador moderado de mão-de-obra. Desta forma, com a economia desestabilizada, algumas famílias passaram a fazer a festa de 15 anos em conjunto com outras, apresentando várias debutantes de uma só vez para a sociedade. Nas décadas seguintes, mais ou menos de 1970 a 1990, a festa tradicional foi trocada por viagens, principalmente devido a razões econômicas.

Baile de Debutantes. Foto: Divulgação

No entanto, a partir de 1990, com a reestabilização da economia, os bailes tradicionais retornaram e se mantiveram, com algumas mudanças, até os dias de hoje.

Atualmente, o baile de debutantes não tem mais como objetivo principal apresentar a filha à sociedade ou aos pretendentes. As festas são realizadas segundo a escolha e o estilo das debutantes. Sendo tradicional ou moderno, o baile serve para comemorar uma nova fase na vida destas jovens de forma diferente. Normalmente elas já namoraram ou deram o primeiro beijo. Além disso, elas já se consideram mulheres e não mais crianças antes do baile.

Existem outros rituais de passagem que são considerados mais significativos que o baile de debutantes, como por exemplo poder votar aos 16 anos,  tirar a carteira de motorista aos 18 anos e a maioridade aos 21. Namorar ou ir a festas na adolescência também são considerados ritos de passagem e já não são mais tabus entre as jovens de hoje.

Compartilhar: